Home ] Up ]
Matéria publicada no Site: www.joiabr.com.br


MIDAS
As conseqüências da ganância


Márcia Pompei(*)




 

Rei de Mushki (Frígia, norte da Ásia Menor) esse ambicioso soberano não se contentava com toda a riqueza guardada nos porões do seu castelo. Conferia várias vezes por dia os conteúdos de seus baús preciosos. Seu maior objetivo era ter sob seu poder todo o ouro do mundo.

Passou por dois episódios bizarros junto aos deuses do Olimpo. Um deles rendeu-lhe uma fama que persiste até nossos dias.

Depois de muito beber, o sátiro Sileno, fiel seguidor de Baco (deus do vinho), perdeu-se numa floresta onde adormeceu profundamente.

Esta floresta estava sob os domínios de Midas. Camponeses encontraram aquela criatura com corpo de homem e pés de bode e a levaram ao seu rei. Esse, vislumbrando a possibilidade de ganhar a simpatia de Baco, acolheu Sileno em seu castelo por 10 dias e 10 noites onde lhe ofereceu festas regadas a vinho, iguarias, danças e cantorias.

Após esse período Midas levou Sileno à presença do deus Baco que, feliz por rever o amigo, ofereceu ao rei a realização de qualquer pedido.

foto: reproduçãoMidas viu aí a possibilidade de alcançar sua maior ambição. Queria tornar-se a criatura mais rica da terra. Imediatamente pediu ao deus o poder de transformar tudo o que tocasse em ouro. Baco previu a tragédia à qual o mortal se submeteria. Mesmo assim atendeu prontamente ao pedido.

Midas quis “testar” essa nova capacidade e pegou uma pedra do chão. Com surpresa e alegria viu transformar-se no nobre metal. Um ramo de árvore, também puro ouro.

Mas a hora do almoço chegara. Midas pegou o pão para cortar-lhe uma fatia e logo viu que não poderia comer ouro. O mesmo aconteceu com todos os outros alimentos oferecidos, carnes, legumes, frutas. Em desespero tentou beber água, mas ao tocar seus lábios as gotas eram douradas e metálicas.

Da mesma forma percebeu que não poderia descansar sobre leitos macios nem acariciar as criaturas que amava.

Percebeu o quanto foi precipitado e insensato. Correu à procura do deus suplicando que lhe retirasse o dom. Baco orientou-o a banhar-se nas águas do rio Pactolos. Desse dia em diante as areias do rio adquiriram a coloração amarela brilhante. Além disso, seu leito “ganhou” pepitas de ouro.

Assim, Midas perdeu seu ambicioso dom de transformar tudo o que tocasse em ouro.

Esta lição levou Midas a renunciar por completo aos bens materiais. Passou a conviver modestamente com pobres camponeses.

A riqueza material pode oferecer muitas vantagens mas não tudo o que precisamos para sermos “realmente” felizes.

Bibliografia

Coletânea Mitologia
Abril Cultural

A Grécia. Mitos e Lendas
Alain Quesnel (Trad.: Ana Maria Machado)
Editora Ática, 1996


(*) Márcia Pompei - Designer de jóias e professora de joalharia e especializações
no Atelier Márcia Pompei. É formada em Propaganda e Publicidade e atua no ramo desde 1990. Estudou com grandes mestres da Joalheria brasileira. Participou de exposições dentro e fora do país. Desenvolve uma linha de material didático abordando diversas áreas da Joalheria.
mapompei@joia-e-arte.com.br
[ Topo da página ][ Voltar ]Home ]