Home ] Up ]
Matéria publicada no Site: www.joiabr.com.br


METAIS
A BASE DAS JÓIAS



Márcia Pompei(*)




 

Nem sempre o ouro reinou como o metal das belas peças de adorno; outros estiveram presentes nesse universo e encantaram igualmente o homem.

Os primeiros a serem utilizados certamente foram aqueles que se encontravam sob a forma de metal nativo puro, como as pepitas de ouro de aluvião que chegam à superfície através do trabalho das águas das chuvas.

Foram muitas as qualidades oferecidas pelo metal ao homem primitivo: beleza, brilho, reflexão, resistência, poder de corte, rigidez, capacidade de conduzir calor entre tantos outros.

O homem não se conteve em tê-lo apenas como adorno, objeto decorativo, ele encontrou várias formas de utilizá-lo em suas tarefas domésticas, nas lutas, nas caçadas.

A metalurgia do Cobre foi descoberta muito provavelmente entre 5.500 a 5.000 a.C.

Os antigos impérios orientais do começo da História são baseados no uso do Bronze: os egípcios, os hindus, os chineses etc. O Bronze é uma liga metálica (união de dois ou mais metais por fusão). Impressionante pensar que o homem já produzia uma liga metálica há 3.000 a.C.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o lado místico de alguns deles.

Bronze: metal que simboliza o mundo inferior, a matriz.
- O termo em hebraico “Nachash” denomina serpente e também Bronze.
- Foi amplamente utilizado pelo homem em peças de adorno, utilitários e também armamentos.

Chumbo: está relacionado ao planeta Saturno. Simboliza a prudência, concentração, paciência mas também austeridade, severidade, isolamento, egoísmo, temor.
- Conhecido e utilizado pelo homem há milênios. Utensílios e moedas de chumbo foram encontrados entre objetos da cultura egípcia e romana.
- Foi muito empregado na fabricação de vitrais. Brinquedos também foram produzidos com chumbo, lembremos os famosos soldadinhos de chumbo. Nos dias de hoje esse emprego (além de alguns outros) está proibido por ser esse metal altamente tóxico quando ingerido ou inalado.
- Até pouco tempo podíamos encontrar bijouterias cuja base era feita em chumbo.
- Foi de grande importância na indústria de Pérolas por dar início ao desenvolvimento do processo de pérolas cultivadas.
- No século XIII, na China, pequenas figuras de chumbo com a imagem do Buda eram fixadas na parede interna das conchas para que ficassem cobertas de nácar (o sistema da pérola Mabe).
- Na Antigüidade era costume levar pequenas placas de chumbo no peito para proteger contra encantamentos, especialmente magias de amor.
- A Alquimia tinha esse metal como próximo ao Ouro. Muitas experiências foram feitas na intenção de transformá-lo.

Cobre: sua coloração vermelha foi a responsável por ligá-lo ao sangue, fonte da vida, elemento que aquece, que anima, traz emoções. Também está relacionado à sexualidade.
- Metal “andrógino” que pode ser associado tanto a Marte (deus da guerra) quanto a Vênus (deusa do amor, da sedução).
- Algumas antigas culturas utilizavam-no como fonte equilibradora dos distúrbios hormonais da sexualidade.
- Metal utilizado para aliviar tensões e stress.
- Na década de 70 foi moda o uso de pulseiras duras de cobre com essa finalidade. Acredita-se que sua oxidação (substância esverdeada que surge em sua superfície: o azinhavre) seja o resultado desse “tratamento”. As “impurezas” do corpo são expelidas através dessa oxidação. É importante lembrar que o azinhavre é tóxico quando ingerido.
- Algumas linhas esotéricas acreditam que o Cobre tem o poder de cicatrizar chagas e feridas.
- Em tempos remotos moedas de cobre eram colocadas sobre o leito dos noivos para assegurar sua união.

Ferro: é um dos elementos mais abundantes da crosta terrestre.
- Na Idade Média era considerado um forte protetor contra demônios e influências maléficas. Muitos anéis e amuletos foram produzidos com esse metal. A ferradura (feita de ferro) é um conhecido amuleto que atrai sorte e afasta forças do mal.
- Está relacionado a Marte, de caráter masculino. Simboliza a força e atividade construtiva mas também a cólera e violência. Sua ferrugem avermelhada lembra o sangue.
- Muitos povos viam em sua capacidade de ser magnetizado um indício de sua ligação com o sobrenatural.

Ouro: calcula-se que seja conhecido pelo homem há pelo menos 6.000 anos.
- Diz-se que propicia a felicidade. Está associado ao Sol e representa a luz interior.
- Simboliza também a nobreza, a imortalidade, dignidade e elevação espiritual.
- Algumas correntes esotéricas acreditam que tenha o poder de curar a lepra.
- Na Antigüidade ervas medicinais eram cortadas e colhidas com objetos de ouro, para conservar sua força.
- Jóias de ouro protegem contra a magia negra.

Prata: metal feminino que está relacionado à Lua.
- Como escurece facilmente, resultado de sua oxidação, diz-se que absorve impurezas do corpo de quem a utiliza.
- Símbolo da pureza e da castidade mas pode ser associada também à avareza e paixões destruidoras.
- Acreditava-se que balas de prata podiam matar Lobisomens.

Cada metal é único. Sua cor, seu brilho, sua resistência são características que os tornam tão especiais para o homem desde tempos remotos. Sua beleza está também nos olhos de quem os vê.

Bibliografia

Minerais ao alcance de todos
Coleção Entenda e Aprenda - EBI

Dicionário Ilustrado de Símbolos
Hans Biedermann - Editora Melhoramentos

Dicionário de Magia e Esoterismo
Nevill Drury - Editora Pensamento

Enciclopédia de Conhecimentos Esotéricos
Alfredo Nieva - Editora Professor Francisco Valdomiro Lorenz


[ Índice ]

(*) Márcia Pompei - Designer de jóias e professora de joalharia e especializações
no Atelier Márcia Pompei
[ Topo da página ][ Voltar ]Home ]