Notícias - Feninjer
Home ][ Exposições Atelier ][ Notícias ]

 

Impressões sobre a 56a. FENINJER -

De 27 de fevereiro a 02 de março de 2013 com sede em São Paulo – capital.
Local: Hotel Transamérica
Tema: Simplesmente um Clássico.
Aproximadamente 110 expositores

As palestras do evento trataram com muita atenção a questão da venda.

Uma grande novidade dessa feira é o lançamento oficial do ouro 10 quilates, já utilizado em joias da Turquia, Japão, França e EUA. Os últimos tempos mostraram o surgimento de “novas joias”, em metais “menos nobres”, que vêm conquistando mais e mais compradores. A intenção é reverter esse quadro e dar uma chance à joia de ouro para que possa competir com esse concorrente. O ouro 10k (416) tem menor quantidade de ouro em sua liga, 41,6% contra as 75,5% do ouro 18k. Essa diferença na liga gera peças mais baratas (aproximadamente 30% menos do que as feitas em ouro 18k) com o mesmo acabamento e qualidade das joias 18k. O teor da liga usada na peça (10k ou 18k) deve estar estampada na parte interna da joia. A liga 10k deve agradar principalmente o público jovem e atender o comprador das classes C e D, afirma Hécliton Santini, presidente do IBGM (Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos).  

O portal InfoJoia esteve presente não só na feira mas em todos os eventos paralelos. Acompanhe o que foi visto nas palestras e ganhe informação e conhecimento. www.infojoia.com.br



Pra notar e anotar...

  • Ouro amarelo continua em alta, numa liderança importante. O rose vem em segundo lugar seguido pelo branco.
Anéis em ouro 18 k com diamantes brancos e negros - Mirandouro
  • Nas texturas impera o brilhante. O fosco aparece em menor proporção, mas com muito bom gosto. (Katz – ArtG)
  • Cobras e Lagartos... muito mais cobras, sem comparação. Afinal estamos no ano da serpente no horóscopo chinês. Elas vêm principalmente em anéis mas também dão o ar da graça em pulseiras. Algumas metálicas outras cravadas de pedras coradas, algumas mais “exibidas” acompanhadas por maçãs, outras entrelaçadas. Tem para todos os gostos. (DRW – Márcia Mór – Kimberly – Deri – Costantini – Gênesis – Guiffel)


Anel cobra com mação - DRW

Pingente Gênesis
  • Além das longilíneas pudemos ver elefantes, rinocerontes, sapos, corujas, lagartos, felinos e mesmo camaleão. (DRW – Lanzoni – Márcia Mór)
  • Saindo do universo animal vimos caveiras (inclusive uma inteira articulada com opções em ouro branco, amarelo ou negro); bala de fuzil cravejada de diamantes em pingente; orquídeas; lâmpada de Aladim; adaga inspirada no Oriente com bainha (é removível). (Guiffel – Márcia Mór).

Pingentes Guifell


Caveirinha Guifell

  • Anel para dois dedos, bem mais criativos nessa edição. Com pedras baguetes, em pedrinhas seguidas, em formas onduladas, tudo muito interessante. (DRW – Art´Orafo)
  • Muita peça produzida através de fotocorrosão ou estamparia, com efeitos magníficos, associadas ou não à gravação. Em tempos de “grana curta” toda estratégia é válida para manter o cliente por perto. Não importa se a técnica é “manjada” e tradicional nos folheados, a criatividade supera tudo, design é o grande diferencial da joalheria.

Anel Duo Art'Orafo
  • Pavês em anéis, pulseiras, pingentes. Diamante e também as gemas coradas. (Deri – Kimberly – Denoir – DRW – Fórum Romano - Inparr – Osny Storel – Gênesis)

Anéis em ouro amarelo 18k e diamantes - Inparr
  • Para falar de cores. Verde e Azul imperam com grande vantagem. A maioria em pedras translúcidas mas as opacas não ficam de fora. Turmalinas, Esmeraldas, Apatitas, Turmalina Paraíba, Topázios, Águas Marinhas, Safiras, Turquesas, Lapis Lazuli, Quartzos.

 


Brincos Goldesign


Brincos Benne Fatto

Brincos Goldesign
  • Num segundo plano um pouco de rosa (claro e escuro), violetas, amarelos e brancos.
  • O colorido pode ser encontrado em stands específicos. Destaque para a linha Fause Haten apresentada pela Guilherme Duque.
  • É preciso conhecimento e talento para agrupar numa mesma peça cores que a princípio não “se casam”, como visto nos brincos de turmalinas cabochões da Deri, verde e rosa convivendo com estilo e bom gosto.

Danielle
Anel Danielle Metais

 

 

Brincos ouro
Brincos em ouro amarelo 18 k, turmalina rosa, ametista, topázio azul e jade malásia - Ícaro Joias
  Bracelete
Bracelete Márcia Mor - Em ouro amarelo 18k, quartzo branco,pedras da lua e diamantes
  • Efeito: renda em metal. Algumas peças lembrando um rendado metálico, extremamente elegantes e delicadas. (Arrigoni – Basel – Márcia Mór)
  • Divertido: balões surgiram em alguns stands. Inspiração de novela – Capadócia – Turquia, lugar onde nasceu São Jorge, o santo guerreiro. Em ouro amarelo, branco e até com detalhes de pedrinhas cravadas. Principalmente em pingentes para pescoço. (DRW – Guiffel)
Pingente balão

Pingente DRW


Pingente DRW
  • Aliás, foi montado um stand para apresentar as joias que estão sendo usadas na novela. Outra ferramenta de vendas. As atrizes e atores usam, também quero usar.
  • Medalhas religiosas presentes num grande número de stands, com ou sem pedras, em diversos tamanhos. É a força das joias devocionais.  (NF Joias – Gênesis – DRW)
  • Crucifixos também presentes, em menor quantidade, com pedras. (Goldesign)

  • Surpresa! Peças que se abrem, anéis ou pingentes. Destaque para o anel da DRW. Na tampa flor de coral rosa claro, abrindo um belo coração cravejado de rubis. (FR Hueb)
Pingente
Pingente em ouro amarelo e diamantes Master
  • 50 Tons de Cinza, obra literária que conquistou mulheres do mundo todo, inspirou também uma linha de joias na Backer. A responsável pela criação é a designer Marília Françoise do Nascimento. Pequenos berloques que podem ser usados em pulseiras ou outras peças. E para quem se entusiasmou com o tema vale a pena ler a matéria “(Quase) 50 tons de cinza” de Keila Redondo na FMagazine, a revista da FENINJER

  • Nicho de mercado. Coleção com raças de cachorros da Maeve Metais, boa ideia.

  • Amor no ar. Pingentes comemorando a união. Figuras divertidas da mocinha e mocinho. (Master).

  • Há coisas que não se esconde. Aneis da Guilherme Duque com trabalho no metal visto por baixo de pedras translúcidas, belo efeito.

  • A Sigma apresenta uma coleção de pingentes das Profissões. A ideia pode não ser tão inovadora mas o design das peças está primoroso.

Uma Pena

Que num evento como esse, repleto de luxo e de cultura, encontremos profissionais que não saibam receber os jovens designers e profissionais que começam a ingressar no setor, como bem disse uma jovem designer que presenciou situações desagradáveis e inesperadas. Cópias de peças acontecem a todo o tempo, em todo o lugar, infelizmente. E não só no setor joalheiro. Um bom profissional, uma empresa competente, segue em frente e continua criando, continua inovando, porque é isso que a competência faz. Parabéns aos expositores que nos recebem de braços abertos, nos apresentam suas criações e compartilham conosco seu talento, sua excelência, esses sim são a elite da joalheria brasileira, e vão crescer, cada vez mais, com nossos sinceros votos.


Cada vez melhor

A revista da FENINJER, FMagazine, está cada vez mais bonita e útil. Matérias muito boas que valem a pena a leitura e inclusive arquivo pessoal e consulta. Vendas (Toda joia é um luxo – André Cauduro D´Angelo); (Novo Consumidor exige joias certificadas – Francisco Laterza Neto); (Toda forma de comprar vale a pena – Daniela Santos); (Ambientação real na vitrine – Monayna Pinheiro); (Neuromarketing: sonho ou realidade? – Carlos Augusto Costa e Marcos Antunes); (Dicas para turbinar a vida digital de sua empresa – Rafael Frankenstein). Moda, o fantástico impacto que uma novela pode exercer sobre a moda em joias, inclusive com estilos específicos para cada público (Salve Jorge! Joias são destaque no horário nobre – Keila Redondo). Criação (Criação colaborativa para joias: isso é possível? – Patrícia Sant´Anna e André Ribeiro de Barros). Valor agregado, o emocional (Um afeto que não se encerra – Odemir Capistrano Silva). Legislação (Agora é Lei – Daniela Santos). Tendência (Simplesmente um clássico: joias que nunca envelhecem ou perdem valor – Regina Machado). Emoção (Simplesmente Hebe – Keila Redondo). Certificado (Mini Certificado de Diamante). Tributos (Redução do ICMS para o setor de joias incentiva a formalização no Rio de Janeiro – Écio Morais)


Elogio

O visitante teve um tratamento especial nessa edição. Espaços estratégicos para o cafezinho, suco e petiscos foram montados em diversos pontos, tudo gratuito.


Gostei muito!

Aneis da Denoir, com fios redondos terminando em uma pedra em cada extremidade, elas “se olham”, muito criativo, muito bonito, moderno.

Dois ou três brincos com inspiração no Art Dèco, chiques e belos. (Benne Fatto – Fiamma)

Do pingente com o mapa de São Paulo, da Danielle Metais, com diamantes brancos ou negros. O Rio já foi tão representado em joias, e com toda a razão, mas São Paulo também merece seu espaço. Eu, como fã de Sampa, adorei a peça e a proposta.

De rever “meu pupilo” Cid Magalhães.

Brincos ouro
Brincos em ouro branco, topázios azuis e diamantes - Benne Fatto

Agradecimentos

À recepção calorosa e especial de Keila Redondo e toda a equipe do InfoJoia.
Ao Sr. Paulo Chen da Biwa, que durante o tempinho para o café nos presenteou com informações extremamente importantes a respeito de palestras acontecidas durante esses dias.
Muito bom ter a companhia da professora Silvia Machado e das amigas Cristiane Roque e Mariana Scavazzini durante a feira, fora as diversas pessoas especiais que pude cumprimentar e abraçar ao longo da visita.

Espero ter ajudado! Até a próxima, em agosto de 2013.
 
Márcia Pompei – 03/03/2013.


Atenção: se você quiser utilizar esse texto (parcial ou totalmente) nós o autorizamos desde que nos sejam dados os devidos créditos. Queira anotar no final da matéria: nome da autora (Márcia Pompei) e site de origem (www.joia-e-arte.com.br). É um prazer poder compartilhar informações que enriqueçam o conhecimento de todos e valorizem a Joalheria brasileira.
Mais informações sobre a 56ª. FENINJER no www.infojoia.com.br


Entre em contato com o Atelier Márcia Pompei

[ Topo ]Home ]