Notícias - Feninjer
Home ][ Exposições Atelier ][ Notícias ]

Impressões sobre a 48a. FENINJER

De 14 a 17 de fevereiro de 2009 com sede em São Paulo – capital.

Local: Transamérica Expo Center.

Quatro palestras nessa edição:

  • “Como harmonizar a sua loja e vender mais”, por Marcos Budete – 14/02 – 09h30.
  • “Formação de preço e imagem”, por Adir Ribeiro.
  • “Os cinco sentidos no luxo”, por João Braga.
  • “Como transformar sua empresa e seu produto em notícia”, por Marta Rovella Schultz

Vale lembrar que um curso sobre Formação de Preço começou a ser ministrado no segundo semestre de 2008 pela professora Silvia Machado no Atelier Márcia Pompei, já atendendo a necessidade dos profissionais do setor, ainda mais num momento financeiramente “crítico”.

 

 

 

As palestras continuaram, sempre muito interessantes.

A malfadada “crise” está marcando presença forte no setor joalheiro, como era de se esperar, porém as grandes e inovadoras idéias surgem nos momentos difíceis. Não me lembro de ter visto tão poucas gemas num evento desse porte, pelo menos de uns bons anos para cá. A maior parte das jóias tem apenas metal. Quando as gemas aparecem são diamantes pequenos ou as coradas de menor valor, há exceções. Com essa “ausência” de pedras o design teve que “rebolar” e atrair de outras formas.


Foto: Divulgação - Danielle Metais

Foto: Divulgação - Seven Metais

Foto: Divulgação - Manoel Bernarde

 

Continuam:

Borboletas, folhas, flores, laços.

Laços na Guilherme Duque, só metal ou junto a turquesas.  Discretos na Art Gold. Joviais na W.Lavian, em fivelas para cabelo.

Borboletas na Rio Florida, DRW. Enorme na Sigma. Destaque para as delicadas na Katz, bom gosto.

Folhas em peças da Hasti e Costantini.

Flores aos montes. Estilizadas na Sigma. Na Domanni aparecem compostas por “fitas” e também as pequeninas, aos montes, em brincos e anéis. Manoel Bernardes traz rosa estilizada e as minúsculas e delicadas, sobrepostas. Rosa também na Tustare, estilizada em fita retorcida. Atenção para a delicada e natural da Art´ Lev, num grande anel em ouro amarelo. Também presentes na Hasti, Costantini e De L´amour.


Foto: Divulgação - De L'amour

Destaque para rosas negras na Deri e FR Hueb, na primeira toda negra com as bordas das pétalas brancas e diamantes pousando sobre anel. Na segunda com uma grande pérola branca ao centro.

Força na coleção Flor de Lis da Gênesis.


Foto: Divulgação - Gênesis


Foto: Divulgação - Gênesis

 

Pra notar e anotar...

  • Cultura indiana invadindo as jóias. Marcantes na Fiamma, com gemas verdes, vermelhas e amarelas. Também na Real Gold, Vijaya, Byzance e Magnum. Com granadas, quartzo fumê e outras gemas na Art´ Lev. Destaque para as pulseiras de argola na Guilherme Duque (com recortes variados ou frases gravadas). Também na Márcia Mor.
  • Os filigranas e granulações estão de volta!!! Na técnica tradicional ou “simulações”. Será influência da moda indiana? Talvez saudosismo? Lindas peças na Fiamma, extremamente leves, delicadas em seu filigrana vazado. Também puderam ser vistos nas vitrines da Manoel Bernardes, Muredu, Magnum, Martinelli, Mirandouro, e Márcia Mor (vale lembrar que esse efeito vem sendo apresentado por essa empresa em coleções anteriores).

Foto: Divulgação - Márcia Mor
  • Lapidações diferenciadas ganham espaço. Lindas e originais as peças apresentadas pela Manoel Bernardes com os “donnuts” ondulados de quartzo fumê, em pulseiras, brincos, anéis e pingentes e a lapidação lembrando uma flor estilizada, em diversas peças. Destaque também para os brincos de quartzo fumê numa lapidação muito “limpa” da Art Gold. Interessante a pulseira com grandes pedras da Vianna.

Foto: Divulgação - Manoel Bernardes
  • Outro a ganhar espaço é o homem. A cada feira sentimos aumentar a preocupação com esse público outrora esquecido. Muito além dos relógios e prendedores de gravata estão peças arrojadas. A Unique, pioneira no público masculino, traz a coleção Extend com um design contemporâneo. Pulseira com borracha e ouro amarelo ou branco na Mirandouro. Pulseiras, pingentes, prendedores de dinheiro e abotoaduras da Rosso distribuídas pela Di Roma. Destaque também para as peças em aço da Convex, com ouro, borracha e fibra de carbono.

Foto: Divulgação - Unique
  • A linha religiosa, como sempre, com espaço garantido. Explorada por diversas empresas é quase uma “marca registrada” da Gênesis que trouxe as coleções Flor-de-Lis e Heráldica.  São famosas as imagens de santos totalmente “remodeladas” para conviver em sintonia com o nosso tempo. Destaque para o “Espírito Santo” – representado na forma de uma pomba, em diversos tamanhos.Anjos na Byzance, Forum Romano, W.Lavian, Sigma e asas de anjo estilizadas em ouro amarelo fosco, da coleção Art Nouveau, nas pulseiras da Manoel Bernardes.

    Impressionou o crucifixo da Márcia Mor (gigante com pedras azuis turquesa facetadas) e da DRW (em chapa delicadamente vazada). Pingentes em aço gravado com orações na Convex. Anéis com inúmeras e variadas medalhinhas de santos, em movimento, na Silvânia. Escapulários e uma linha gospel na Seven Metais.

    Pegando “onda” nessa linha estão as mandalas delicadas da Katz, as vazadas da Hasti. Cobras na Alvorada e Guilherme Duque. Elefantes repletos de pedras coloridas na Gênesis.
   
Foto: Divulgação - Seven Metais

Foto: Divulgação - Gênesis

Foto: Divulgação - Manoel Bernardes
 
  • A criançada também teve seu espaço. Extremamente “sapeca”, divertidos e coloridos os bonequinhos da Art´ Lev.

    Delicados os pingentes com figuras de crianças da Sigma. Já a Mirandouro transportou o universo infantil para o mundo dos adultos em berloques de pulseiras femininas.

Foto: Divulgação - Art´Lev
  • Bolotas pipocaram em diversos stands, em ouro amarelo brilhante, texturizado ou repletas de diamantes. Anéis na Cida Santos e Costantini. Coleção completa na Silvânia. Micro-bolas nos anéis, brincos e pulseiras da Novara. Bracelete na Gênesis.

Foto: Divulgação - Gênesis

Foto: Divulgação - Cida Santos

Foto: Divulgação - Novara
  • Jóias podem divertir. Prova disso são os pingentes “Mania de...” da Art´ Lev. Mania de óculos, de internet, chocolate, café, lingerie, academia e por aí vai.
  • Jóia que não é jóia? Será? Charmosos os pingentes para celular da W.Lavian. Bolsinha, pente, carteira, batom, sapatinho e vários outros.
  • Cores de pedras (quando aparecem): muito violeta, a ametista lavanda brilhou em diversas vitrines. Um pouco de branco opaco, preto, fumês e citrinos além dos tradicionais diamantes, esmeraldas, rubis e safiras que “casam” muito bem com a moda indiana.

Foto: Divulgação - W.Lavian

Foto: Divulgação - Danielle Metais
  • A madeira sumiu um pouco nessa edição mas não decepcionou na criatividade em peças da Tustare e Byzance. Destaque para o correntão com aros de madeira e prata da Tustare.

Foto: Divulgação - Tustare
  • A pérola também andou meio desaparecida. Nas poucas peças em que foi vista estava magnífica. Grande anel na FR Hueb com grande pérola marrom e pavê de diamantes. Brancas, creme e cinzentas na Sigma. A Brüner também usou as marrons e muitas brancas miúdas emoldurando pingentes. Brancas também na Deri. Escuras com prata em colar na Byzance.

Foto: Divulgação - Deri

Foto: Divulgação - Brüner

Foto: Divulgação - Byzance

 

E a prata?

Em alguns stands um exagero nas pedras..., nas mais diversas cores e lapidações. Seria uma forma de compensar o baixo preço do metal tão discriminado pelo consumidor brasileiro?  Sadaví e Ponto Prata em coleções mais “tradicionais”, muitas gemas pequenas em cravações bigodinho ou pavê. Já na Lugre (Domanni) muitos anelões em linhas mais arrojadas e inesperadas. Gemas em azul, rosa, preto, amarelo, violeta, vermelho ou branco em lapidações também diferenciadas. Interessantes as peças da Byzance, destaque para a pulseira de ondas, lembrando os calçadões das praias cariocas, oxidadas com pequenas pedras transparentes ou na prata brilhante.


Foto: Divulgação - Tustare

Foto: Divulgação - Lugre

 

 

Diferente!

  • Belíssimas as peças para cabelo da Guilherme Duque, grampo e pente decorados com rosas estilizadas.
  • Gigante a chupeta da Sigma, adornada com metal.

 

Curtas...

  • Ouro amarelo imperando.
  • Ouro rosê sumindo.
  • Os grandes anéis estão dando passagem aos grandes brincos, bem ao estilo indiano.
  • Uau! Uma gema inesperada! A amazonita surgiu magnífica em peças da Goldesign.
  • Gostei muito da criatividade nas peças da Katz, simples e atraentes as pequenas mandalas vazadas e os pingentes com figuras e esmaltes.

 

É isso! Até a próxima, em agosto de 2009.

 

Márcia Pompei – 20/02/2009.

 

Reveja as impressões sobre a 47a. Feninjer e compare

 

Conheça a origem da FENINJER

 

Atenção: se você quiser utilizar esse texto (parcial ou totalmente) nós o autorizamos desde que nos sejam dados os devidos créditos. Queira anotar no final da matéria: nome da autora (Márcia Pompei) e site de origem (www.joia-e-arte.com.br). É um prazer poder compartilhar informações que enriqueçam o conhecimento de todos e eleve o nível da Joalheria brasileira.


Entre em contato com o Atelier Márcia Pompei

[ Topo ]Home ]